COM O OBJETIVO DE INTEGRAR AS PESSOAS, EMATER/RS-ASCAR LANÇA PROJETO RECEITAS DA COLÔNIA

COM O OBJETIVO DE INTEGRAR AS PESSOAS, EMATER/RS-ASCAR LANÇA PROJETO RECEITAS DA COLÔNIA

A alimentação é primordial para a sobrevivência do ser humano. Até a descoberta do fogo, todos os alimentos eram consumidos in natura. Desde então, a relação com os alimentos mudou. Apesar de muitos alimentos in natura ainda serem consumidos, atualmente, em sua grande maioria, os ingredientes passam por transformações para tornarem-se refeições.
Os ingredientes que chegam à casa da população percorrem um longo caminho e é a agricultura familiar a grande responsável pela sua produção. Vale destacar que cada região, até pelos diferentes tipos de clima e solo, apresenta uma cultura alimentar própria. A segurança e a soberania alimentar remetem ao acesso a produtos locais, a decidir o próprio sistema alimentar, a ter alimentos de qualidade e a fazer o aproveitamento integral do que se tem à disposição na propriedade. É essa alimentação que também interfere na saúde do corpo, promovendo, ou não, equilíbrio e harmonia.
A pandemia da Covid 19 trouxe várias reflexões, entre elas a forma de como se alimentar e do que se alimentar. As pesquisas demonstram o interesse da população pelo plantio e produção dos seus próprios alimentos, bem como de preparo de receitas. "Essa conexão é fundamental, pois, sabendo de onde vêm os ingredientes e a forma de preparo, o sentimento e a relação com a comida é diferente. Não se trata, enfim, do que simplesmente comer, pois preparar refeições é uma atividade terapêutica e proporciona bem-estar", destaca a extensionista da Emater/RS-Ascar, Camila Rigotti.
Ao longo dos anos, a quantidade de cada elemento que entra na preparação de pratos foi passada de geração em geração por meio de receitas escritas. Com um olhar para a passado, é possível perceber que não são apenas receitas, pois cada prato é carregado de histórias e sentimentos, tornando-se um elo entre as gerações. Quantas receitas fizeram parte da sua infância e você lembra até hoje? Cheirinho de pão saindo do forno, a sopa da nona, a cuca da tia, a bolacha da vizinha, entre tantos outros exemplos que ficam guardados na memória afetiva. Não adianta, a comida é algo marcante e une as pessoas, seja pelo sabor, pelo cheiro ou por aquele tempero que dá um gostinho especial. Esse registro fica porque a alimentação é algo que mexe com os cinco sentidos do ser humano. Basta lembrar que existem receitas que só de olhar “dão água na boca”.
Com o objetivo de promover a integração em forma de trocas de receitas, histórias e afetos, a Emater/RS-Ascar está realizando o Projeto Receitas da Colônia. "Ao compartilhar uma receita, estaremos compartilhando alguma história marcante e, claro, aquele sentimento bom, de afeto e de carinho", destaca Camila. Quem quiser compartilhar uma receita, de preferência a sua favorita, deve enviá-la até o dia 31 de agosto para o e-mail: emvanini@emater.tche.br ou para o WhatsApp (54) 99623-8939. É necessário evidenciar o motivo pelo qual a receita é especial e, se possível, enviar uma foto do prato.
A união dessas receitas resultará em um livreto, primeiramente de forma virtual, que poderá ser impresso e guardado como lembrança desse momento em que as pessoas estão longe, mas, ao mesmo tempo, tão perto.

Voltar para página anterior
lala